EcoWeb+EcoAction

Rede Municipal de Ensino – Campo Bom RS

Jardins Filtrantes

Na busca pela melhoria da qualidade das águas, este trabalho buscou difundir que é possível utilizar plantas para tratar esgotos, quais as mais indicadas, se é preciso adicionar algum produto químico e quanto tempo é necessário para reduzir a carga poluidora nos esgotos domésticos em pequenas propriedades rurais e urbanas. Construímos um jardim filtrador, analisamos dados de outros jardins filtrantes que estão em funcionamento na bacia Sinos, mapeamos áreas (nos bairros onde os alunos moram) de vertentes ou pequenos cursos hídricos que estão sendo contaminados por efluente e cujos impactos possam ser minimizados pelo tratamento de esgoto por zonas de raízes, baseado no princípio de funcionamento dos banhados. Concluímos que esse sistema apresenta vantagens e desvantagens, é uma tecnologia educacional sustentável, fácil de ser implantada e que pode trazer benefícios sociais, econômicos e ambientais.

img_0381-1

Esgoto não tratado nos arroios de Campo Bom

Na busca por sistemas de tratamento de esgotos domésticos de baixo custo e que atendam aos princípios do desenvolvimento sustentável, as estações de tratamentos por zonas de raízes têm se apresentado como um sistema viável.

monitoramento-jardim

Jardim Filtrador construído no CEMEA

Mapeamento de vertentes ou pequenos cursos hídricos contaminados por esgotos domésticos – Visitamos alguns locais nos bairros onde moram os alunos que frequentam a Escola 25 de Julho para mapear vertentes e pequenos cursos hídricos que estão sendo contaminados por esgotos domésticos e que apresentam a possibilidade de minimizar esses impactos usando o tratamento de esgoto por zonas de raízes.

dscf1249

Mapeamento de vertentes contaminas com água de esgoto

Esse pontos mapeado ficam no Bairro Mônaco e  um outro no Recanto da Paz, onde temos muitos colegas morando; nesses dois bairros, os moradores não recebem água tratada pela CORSAN (Companhia Rio Grandense de Água e Saneamento), tomam água das vertentes ou de poços artesianos, mas que, segundo análise, essas águas estão contaminadas.

dscf1276

Pontos com águas de vertentes contaminadas por esgoto domésticos.

Esses  dois pontos já estão sendo discutidos pelos moradores e Secretarias de Saúde e Meio Ambiente, mas é necessário que a comunidade participe e entenda a importância do tratamento de esgoto e, quando este estiver funcionando, que os moradores se responsabilizem por fazer a canalização dos seus efluentes para que cheguem até os jardins filtradores – Estações de Tratamento por Zonas de Raízes. Nossa intenção é de participar da implantação desse sistema, assim poderemos ajudar nas campanhas de divulgação junto aos outros alunos da Escola 25 de Julho. Já visitamos, fotografamos e filmamos os locais, conversamos com alguns moradores, enviamos os dados coletados pelos integrantes do nosso projeto de Ciências da análises de seis Estações de Tratamento por Zonas de Raízes da região para Secretaria de Meio Ambiente e estamos aguardando o contato para traçarmos os próximos passos.